Plácido Domingo é acusado de assédio sexual por várias mulheres

Aos 78 anos, Plácido Domingo está sendo acusado de assediar diversas mulheres durante a carreira.

Segundo informações da Associated Press, por décadas, ele, que um dos homens mais célebres e poderosos da ópera mundial, tentou pressionar mulheres para relações sexuais e, às vezes, as puniu profissionalmente quando recusavam seus avanços.

Oito cantoras e uma dançarina disseram à AP que foram sexualmente assediadas pelo superstar espanhol a partir do fim dos anos 80, em locais que incluíam companhias de ópera, onde ele ocupava altos cargos gerenciais.

Uma das acusadoras disse que o músico enfiou a mão por sua saia e três outras disseram que ele forçou beijos molhados em seus lábios – em um camarim, num quarto de hotel e em uma reunião de almoço.

Além dos nove acusadores, outras seis mulheres disseram à AP que as sugestivas investidas feitas pelo tenor as deixaram desconfortáveis.

Mais de 30 cantores, dançarinos, músicos de orquestra, membros da equipe de bastidores, professores de voz e um administrador disseram ter testemunhado o comportamento sexual inadequado de Domingo e ressaltaram que perseguia mulheres mais jovens.

Domingo não respondeu a perguntas da AP sobre os incidentes específicos, mas emitiu um comunicado: “As alegações desses indivíduos não identificados que remontam a trinta anos são profundamente perturbadoras e, conforme apresentadas, imprecisas. Ainda assim, é doloroso ouvir que eu posso ter incomodado alguém – não importa há quanto tempo e apesar de minhas melhores intenções. Acreditei que todas as minhas interações e relacionamentos eram sempre bem-vindos e consensuais. Pessoas que me conhecem ou que trabalharam comigo, sabem que não sou alguém que intencionalmente prejudique, ofenda ou envergonhe alguém”, iniciou.

Tenor se defende e diz que não quis constranger ninguém

Tenor se defende e diz que não quis constranger ninguém

Ken Howard / The Metropolitan Opera

“No entanto, reconheço que as regras e padrões pelos quais somos – e devem ser – medidos hoje são muito diferentes do que eram no passado. Sou abençoado e privilegiado por ter tido uma carreira de mais de 50 anos em ópera nos mais altos padrões”, comemorou.

Sete dos nove acusadores disseram à AP que sentem que suas carreiras foram prejudicadas depois de rejeitarem os avanços de Domingo, com alguns dizendo que os papéis que ele prometeu nunca se materializaram e outros nunca foram contratados para trabalhar ele de novo.

Apenas uma das nove mulheres permitiria que seu nome fosse usado – Patricia Wulf, uma mezzo-soprano que cantou com Domingo na Ópera de Washington. Os outros pediram anonimato, dizendo que ou ainda trabalham no negócio, temiam represálias ou temiam que pudessem ser publicamente humilhados e até assediados.

As histórias dos acusadores apresentam padrões semelhantes de comportamento, que incluem Domingo persistentemente expressando interesse em suas carreiras ou convidando a encontrá-los em particular para uma bebida ou uma refeição.

Plácido Domingo é casado desde 1962 com Marta Domingo, uma soprano de ópera mexicana, encenadora e designer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *