Barbosinha cobra ‘plano B’ para enfrentar coronavírus em Dourados

O deputado Barbosinha se manifestou, neste sábado (4), “extremamente preocupado” com a falta de medidas práticas por parte das autoridades ligadas ao Governo do Estado e ao Município diante dos números que refletem, a cada dia, o avanço dos riscos de propagação do coronavírus em Dourados.

“Estamos diante do que as próprias autoridades sanitárias do País definem como a progressão geométrica da doença, os casos vão surgindo à medida que ações que deveriam estar sendo implementadas vão sendo deixadas para depois”, lamentou o deputado.

Barbosinha disse que, enquanto Campo Grande se estrutura de forma isolada, e até um ‘hospital de campanha’ já foi instalado anexo ao Hospital Regional e em Ponta Porã as providências também acontecem, “o interior do Estado, e no nosso caso, a macrorregião de Dourados, permanecem aguardando, quem sabe, o avanço da doença”.

“Estou protocolando um pedido formal de providências junto ao Governo, através da Secretaria estadual de Saúde e ao Município de Dourados, por meio do grupo constituído em Comitê de Emergência e à própria prefeita, para saber qual o ‘plano B’ dessa estratégia que foi montada”, anunciou o deputado.

Barbosinha sugeriu, em indicação apresentada no dia 23 do mês passado, a transformação do prédio em que funcionou o mercado Extra, em Dourados, em ‘hospital de campanha’, como forma de prevenir e estruturar o atendimento aos casos que viessem a surgir do novo vírus. “Na época, não tínhamos ainda os sete casos que são contados como confirmados e nem a morte que acabou ocorrendo em Dourados, apesar de a paciente vitimada ser de cidade da região”, lembra o parlamentar.

Esperança

Outra preocupação do deputado é com relação aos kits para testes em casos suspeitos da doença. “As pessoas que procuram as unidades de saúde não encontram os instrumentos necessários para detectar o vírus”, observa, cobrando ações mais eficientes nesse sentido. “Nesse momento, não dá pra transformar uma situação de saúde pública em disputa político-eleitoral ou partidária, em jogo-de-empurra, onde um fica esperando pelo outro e as pessoas vão sendo acometidas pelo vírus, sem a esperança da ajuda oficial”, reclamou.

Conforme o boletim divulgado pelo Governo do Estado neste sábado, dois novos casos foram registrados em Mato Grosso do Sul e agora já são 62 infectados, entre os 667 casos notificados pela Secretaria de Saúde. Os dois novos casos foram registrados em Batayporã e Nova Andradina, e tratam-se de uma mulher de 66 anos, de Batayporã e uma de 59 anos, em Nova Andradina, que supostamente teriam tido contato com a servidora pública de Batayporã, Eleuzi Silva do Nascimento, de 64 anos, a aposentada que passou por Nova Andradina antes de ser encaminhada para Dourados, onde morreu terça-feira (31) passada com o diagnóstico da Covid-19.

Luciana Bomfim 

Assessora de Comunicação

Deputado Barbosinha

(67) 99234-9502

(67) 3389-6361

Área de anexos

Responder a todosResponderEncaminhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *