Covid-19: pouco mais da metade da população ficou em casa no fim de semana

Campo Grande (MS) – Mesmo com apelo das autoridades para a população manter o distanciamento social como medida preventiva para o contágio pelo coronavírus, o monitoramento por geolocalização aponta que pouco mais da metade das pessoas permaneceram em suas residências no final de semana: a taxa média do Estado com base nos 79 municípios no sábado (4.4) foi de 56,7% e no domingo (5.4) de 64,3%.

64,3% é a média referente aos 79 municípios, e no índice nacional foi de 66,6%

A média do Estado reflete o comportamento da população nos municípios. A movimentação de pessoas fora do perímetro de 450 metros monitorado pela In Loco no sábado, é maior que o domingo.

Em Campo Grande os dados mostram taxa de isolamento social de 50% no sábado e 64% no domingo. No comparativo com o fim de semana anterior o percentual de domingo se repete, mas o de sábado apresenta uma queda de 7%, ou seja, a taxa de isolamento do dia 28 de março foi de 57%. Confira no gráfico o monitoramento da Capital referente as ultimas quatro semanas.

Gráfico mostra o comportamento de Campo Grande nas 4 ultimas semanas

Durante apresentação dos dados nesta segunda-feira (6.4) o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel destacou a importância de a população atender o pedido de distanciamento social. “É importante que a gente mantenha essa recomendação, dentro da possibilidade de cada um ficar em casa, que fique e que cuide de nossos idosos. Aquele que precisar sair e trabalhar, se organizar e fazer isso com o máximo de cuidado possível”, pontuou.

Ranking por estados, cidades e regiões

Coronavírus em MS

O Estado já tem uma morte pela Covid-19, além de 66 casos confirmados, e outros 63 casos suspeitos em monitoramento, conforme boletim epidemiológico atualizado desta segunda-feira (6.4) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Os casos confirmados estão nos municípios de: Campo Grande (44), Dourados (6), Batayporã (5), Três Lagoas (3), Nova Andradina (3), Ponta Porã (1), Rio Verde de MT (1), Alcinópolis (1), Sidrolândia (1), e Chapadão do Sul (1).

O monitoramento

A ferramenta será utilizada de maneira estratégica pelo Governo do Estado para direcionar ações de enfrentamento ao Coronavírus nos municípios com menos adesão ao isolamento.

startup disponibilizado pela In Loco, permite que o governo mapeie a movimentação de pessoas dentro de regiões específicas, e identifique as localidades que estão cumprindo ou não os protocolos de distanciamento social. Os dados são cruzados com os dados da SES de casos notificados, suspeitos e confirmados, e irão contribuir para a tomada de decisões.

A tecnologia foi desenvolvida para respeitar a privacidade das pessoas. Isso significa que a empresa não consegue identificar diretamente os usuários dos smartphones mapeados. “A única informação coletada é a localidade do aparelho, por meio de sensores presentes nos smartphones, como Wi-Fi, Bluetooth, GPS, entre outros. Portanto, não temos acesso aos dados de identificação civil como nome, RG, CPF e endereço de e-mail, por exemplo”, explica o CEO da In Loco, André Ferraz.

O projeto direcionado ao combate do coronavírus, respeita não apenas a privacidade dos indivíduos, mas todos os aspectos legais previstos na Constituição Federal, Marco Civil da Internet, o Código de Defesa do Consumidor, o Código Civil e se enquadra na Lei Geral de Proteção de Dados que entrará em vigor em agosto de 2020.

 

Mireli Obando, Subsecretaria de Comunicação

Foto: Saul Schramm/Arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *