DE FORMA GRADATIVA E COM MEDIDAS DE BIOSSEGURANÇA, COMÉRCIO VOLTA A FUNCIONAR A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA

A partir da próxima segunda-feira (6), boa parte do setor de serviço e o comércio varejista de Campo Grande, que está com suas atividades suspensas desde o último dia 21 de março, voltará a funcionar, seguindo uma série de recomendações que visam evitar aglomerações e preservar o distanciamento mínimo de 1,5 metro. Além de medidas para reforçar a higienização do ambiente e disponibilidade de álcool em gel para os clientes. Na primeira semana, o horário de funcionamento vai das 9h às 16h30.

A Prefeitura tem adotado medidas de restrições a mobilidade urbana, seguindo recomendação da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, que preconizam o isolamento social como estratégia de prevenção ao Covid-19, pandemia que praticamente paralisa o mundo.

No início da semana foi flexibilizada a quarentena para as lojas de material de construção, lotéricas, agências bancárias, setor industrial e a construção civil. Desde a última sexta-feira (27), os restaurantes voltaram a funcionar, com redução de 70% da capacidade. Não houve interrupção em setores considerados essenciais, como supermercados, farmácias e postos de combustível.

Decreto publicado nesta sexta-feira (03), em edição extraordinária do Diário Oficial, estabeleceu o plano de diretrizes para o enfrentamento da COVID-19 nas atividades econômicas e sociais de Campo Grande. O plano, com base em critérios de biossegurança, define o calendário para reabertura gradativa das atividades comerciais, classificadas numa escala de 0 a 5, levando em conta a possibilidade (por conta das suas características) sendo maior ou menor de manutenção das condições de isolamentos social.

Os segmentos com pontuação 4 e 5, aqueles que por suas características, avaliou-se ser possível adotar medidas para evitar aglomerações, retomam suas atividades na próxima semana. De imediato está autorizado o funcionamento de serviços na área de saúde, como consultórios médicos, odontológicos, fisioterapia.

A partir de segunda-feira, dia 6, reabrem as oficinas mecânicas, auto elétricas, concessionárias de veículos, floriculturas, livrarias, além do comércio varejista de um modo geral, lojas de roupas, confecções, armarinhos, eletrodomésticos, além de toda área de serviços (escritórios de contabilidade, imobiliárias, Advocacia).

O plano com as diretrizes para o enfrentamento do Coronavirus mantém suspensas as aulas nas escolas públicas e particulares; universidades. Continuam proibidos os eventos artísticos, culturais, esportivos; bailes, o funcionamento das academias em geral, clubes de lazer; shopping centers e os estabelecimentos situados em galerias, além dos bares com entretenimento. Parques, locais de lazer e convivência, públicos ou privados, continuam fechados.

O plano foi elaborado por uma equipe multidisciplinar integrada por técnicos das Semadur, Sesau, Agetran, Procuradoria do Município, Secretaria de Finanças, Agereg e Sedesc, que adotaram parâmetros e diretrizes da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. O objetivo, segundo o prefeito Marquinhos Trad é “mitigar os efeitos dessa pandemia junto à população campo-grandense”.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luiz Eduardo Costa, buscou-se o equilíbrio para que, gradualmente, o Município retome suas atividades, garantindo aos empregados e empregadores segurança jurídica, econômica e sanitária, e principalmente “a segurança e integridade à sua vida e de seus familiares”.

No próximo dia 13 serão reabertas as atividades classificadas com pontuação 2 e 3, em que foram incluídos o mercadão e o camelódromo. Terão de apresentar um Plano de Contenção de Riscos (biossegurança), que deve demonstrar como se dará a adoção de medidas eficazes para evitar a disseminação do vírus no seu funcionamento.

“As decisões da administração estão sendo tomadas, baseadas em estudos cientificamente comprovados. O prefeito está respaldado por uma grande quantidade de técnicos que estudam diariamente as orientações dos órgãos competentes”, garante o secretário.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *