Mãe, pai, filhas e genro atuam juntos no combate ao coronavírus no Piauí

Trabalhar na linha de frente no combate ao coronavírus tem sido uma das honras da Tânia Furtado, enfermeira do Hospital do Buenos Aires, na Zona Norte de Teresina. Mas não é a única. No meio de tantas angústias e medos na rotina de trabalho, ela pode contar com o apoio e auxílio da família, que tem estado unida até mesmo durante os plantões.

Os pais, Raimundo Furtado e Rosa Furtado, são técnicos de enfermagem e trabalham no mesmo hospital da filha. Local que na infância funcionava como uma segunda casa para ela e a irmã, Nádia Rodrigues, que também é enfermeira.

Além de dividir a rotina com os pais no Hospital do Buenos Aires, Tânia também é enfermeira do Serviço de Atendimento de Urgência (Samu) em Teresina, trabalho onde conheceu Nelson Neto, que é condutor de ambulância e com quem está casado há sete anos. O casal divide a mesma casa com os pais e a irmã de Tânia. Apesar de todos serem profissionais de saúde, eles preferiram tomar as medidas de distanciamento e higiene para evitar os riscos de disseminação da doença entre eles.

Desde o começo da pandemia todos têm evitado as reuniões no mesmo ambiente , incluindo as refeições em conjunto. A irmã de Tânia trabalha na rede de saúde em Floriano, a 247 km da capital, e quando volta para casa no fim da semana fica isolada em um outro cômodo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *