Apesar da vitória, Vasco peca na falta de intensidade, e tem queda brusca de rendimento nos últimos jogos

O Vasco voltou a vencer após duas derrotas seguidas, porém a atuação está longe de agradar parte da torcida cruz-maltina. Diante do Boavista, o time não apresentou a mesma intensidade do início do trabalho do técnico Marcelo Cabo, e teve pouca inspiração em Bacaxá. Apesar disso, o resultado foi importante para dar uma vantagem na Copa do Brasil e decidir a vaga em casa na semana que vem.

Na escalação, Cabo apostou em duas mudanças no meio-campo: as entradas de Romulo e Sarrafiore. Só que os primeiros minutos do camisa 8 foram de irregularidade, com dois erros de passe que deram origem a lances de perigo para o adversário. Ao longo do jogo, o volante não teve uma boa atuação no geral, e ainda não conseguiu render desde sua chegada.

O argentino, por sua vez, foi um dos melhores do Cruz-Maltino. Em sua primeira partida como titular, apareceu bem, e segundo os números do portal “Sofascore” teve 86% de passes certos, dois desarmes e cinco duelos ganhos. No lance do gol, aproveitou que a bola sobrou na entrada da área e enganou o goleiro batendo no canto.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

O que se viu em campo foi um Vasco lento nas transições ofensivas, e sem infiltrações em velocidade características do jogo apoiado. O time cercou a área adversária, mas não foi incisivo para fazer o resultado com mais tranquilidade. Um time sem movimentação, preso na marcação do Verdão de Saquarema.

Cabe salientar que o Boavista é uma equipe que disputa atualmente a Série D do Campeonato Brasileiro. E o Gigante da Colina não conseguiu se impor e fazer o resultado para poder poupar alguns jogadores na próxima quarta. Mesmo com mais um em campo, somente Léo Jabá e Riquelme, que entraram na etapa final, tentaram jogadas de infiltração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *