EUA se recusam a ‘agir como se nada tivesse acontecido’ após Putin ser convidado para cúpula do G20

Os Estados Unidos disseram, nesta sexta-feira (29), que se negam a “agir como se nada tivesse acontecido” após a invasão russa da Ucrânia, em referência ao convite para que o presidente russo Vladimir Putin participe da cúpula do G20 agendada para novembro, na Indonésia.

“Os Estados Unidos continuam acreditando que não se pode agir como se nada tivesse acontecido em relação à participação da Rússia no âmbito da comunidade internacional e nas instituições internacionais”, disse a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Jalina Porter, a repórteres.

Os Estados Unidos disseram, nesta sexta-feira (29), que se negam a “agir como se nada tivesse acontecido” após a invasão russa da Ucrânia, em referência ao convite para que o presidente russo Vladimir Putin participe da cúpula do G20 agendada para novembro, na Indonésia.

“Os Estados Unidos continuam acreditando que não se pode agir como se nada tivesse acontecido em relação à participação da Rússia no âmbito da comunidade internacional e nas instituições internacionais”, disse a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Jalina Porter, a repórteres.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *