Rússia anuncia a expulsão de diplomatas espanhóis, franceses e italianos

No total, 85 representantes europeus terão que deixar o país; Moscou foi alvo de várias sanções desde o início da guerra

A Rússia anunciou nesta quarta-feira (18) a expulsão de 27 diplomatas espanhóis, 34 franceses e 24 italianos, em resposta a medidas similares adotadas pelos países europeus desde o início da guerra na Ucrânia.

Paris “condenou fortemente” a medida adotada por Moscou, considerando que a decisão não se baseia em “nenhum fundamento legítimo”.

Em abril, a França expulsou dezenas de agentes russos por suspeita de que seriam espiões. A decisão de ordenar a saída de representantes franceses seria uma resposta a isso.

O Ministério das Relações Exteriores francês publicou um comunicado se posicionando: “O trabalho dos diplomatas e funcionários da nossa embaixada na Rússia está totalmente no âmbito da Convenção de Viena sobre relações diplomáticas e consulares”.  O texto destaca ainda que a decisão das autoridades russas “não se baseia em nenhum fundamento legítimo”.

A Itália, por sua vez, descreveu a expulsão de seus funcionários como um “ato hostil”, mas o chefe do governo italiano, Mario Draghi, ressaltou que “romper as relações diplomáticas” deve ser evitado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *