Moradora morta dentro de casa estava fora da área de operação, diz comandante do Bope

Gabriele Ferreira da Cunha, de 41 anos, foi socorrida por moradores da Chatuba, onde não havia agentes atuando, diz PM

A cabeleireira Gabriele Ferreira da Cunha, de 41 anos, foi morta a tiros dentro de casa na Chatuba, comunidade do Complexo da Penha, na zona norte do Rio, nas primeiras horas desta terça-feira (24). Segundo o comandante do Bope, tenente coronel Uirá Ferreira, ela foi baleada em uma área onde os agentes não atuavam, já que a incursão foi realizada pela Vila Cruzeiro. 

Ainda segundo o comandante, a vítima foi socorrida pelos moradores da região, para o Hospital Geral de Bonsucesso. Nenhuma equipe, nem da Polícia Militar nem da Polícia Rodoviária Federal, reportou o ocorrido. https://d84ae76cea426f59d07bdf8b1cc4e73e.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

No início desta tarde, um perito da Delegacia de Homicídios da Capital foi atingido por estilhaços enquanto fazia perícia na parte baixa da comunidade. Ele foi socorrido para o Hospital Estadual Getúlio Vargas e ainda não se sabe o estado de saúde dele.

O agente afirmou que houve dificuldade para a força-tarefa de mais de 80 homens entrarem na Vila Cruzeiro, pela presença de muitas barricadas e forte resistência dos traficantes. “Os criminosos se prepararam para essa ação“, disse o tenente. Um helicóptero blindado foi alvo de três disparos em represália à operação. 

Ao menos 13 fuzis foram apreendidos e dois suspeitos feridos estão internados sob custódia. Há indícios de que, entre os dez bandidos mortos, possam estar traficantes de outros estados que estavam escondidos na Vila Cruzeiro – inclusive um chefe conhecido como Pezão do Pará. Os corpos passarão por perícia para identificação. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *