Internações por doença respiratória no Brasil crescem quase 20% em meio a Covid não diagnosticada

A poucas semanas do inverno em boa parte do Brasil, época de maior disseminação de vírus respiratórios, o que se observa no país é uma temporada de casos leves de Covid-19 não diagnosticados, seja por sintomas que passam despercebidos pelos próprios pacientes ou pela falta de testagem nos serviços de saúde. Entretanto, na outra ponta, pessoas mais vulneráveis, mesmo vacinadas, estão sendo mais hospitalizadas com a doença.

Dados oficiais mostram uma alta de 73% da média móvel diária de novos casos em 31 de abril (26 mil), na comparação com o início do mês. Ainda assim, o patamar é considerado “irreal” pelo vice-presidente da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia) e chefe da infectologia da Unesp (Universidade Estadual Paulista) em Botucatu, Alexandre Naime Barbosa.

“A gente suspeita que menos de 50% dos casos sintomáticos estejam sendo testados.”

O mais recente boletim InfoGripe, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), divulgado nesta quarta-feira (1º) aponta para uma estimativa de 7.200 internações por Srag (síndrome respiratória aguda grave) em todo o país entre 22 e 28 de maio – eram 6.100 na semana anterior (alta de 18%). Deste total, 59,6% estão associados à Covid-19.

Para o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, vivemos “um cenário em que corremos um risco muito grande de ter um inverno, de novo, com valores significativos de internações”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *