Em seminário no TRE-MS, Soraya Thronicke defende mais espaço para as mulheres na política

Ao participar, nesta sexta-feira (24/06), do evento “Elas Vivem Política”, realizado pelo Fórum Permanente pela Paridade Institucional e Política das Mulheres, a senadora Soraya Thronicke (União-MS) voltou a defender mais espaço para as mulheres na política brasileira. A parlamentar discursou no “Painel 2 – Impactos da Eleição de Mulheres na Pauta Feminina no Poder Legislativo”, que teve a mediação da defensora pública Thais Dominato e a participação da desembargadora Elizabete Anache e da advogada criminalista Andréa Flores. O seminário foi realizado no auditório do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS).

“Nós temos uma legislação formidável nesse sentido. Uma legislação maravilhosa e linda no papel, mas sem efetividade na prática. Será que daqui a quatro anos estaremos aqui novamente lamentando a pouca participação das mulheres na política do nosso estado e do Brasil? Quero pedir às mulheres mais engajamento dentro dos projetos que buscam ampliar essa participação feminina na política, pois, sem a pressão nas redes sociais por parte das mulheres, as coisas não vão caminhar dentro do Congresso Nacional”, alertou a parlamentar sul-mato-grossense.

Segundo Soraya Thronicke, é preciso melhorar os números das mulheres dentro do Congresso Nacional e também nas Câmaras Municipais e nas Assembleias Legislativas. “Precisamos nos valorizar e ter mais mulheres na política. Não queremos tomar o lugar dos homens, queremos ombrear com eles, estar lado a lado, mas com poder e não para inglês ver”, reforçou, lembrando que, nas eleições de 2018, Mato Grosso do Sul não elegeu nenhuma mulher para uma das 24 cadeiras da Assembleia Legislativa.

“Olhando lá para o Senado, a situação não é muito diferente. A professora Eunice Mafalda Berger Michiles foi a 1ª mulher a ocupar o cargo de senadora representando o estado do Amazonas. Ela foi recebida com muitas flores, pompa e educação, mas disse aos colegas homens que, agradecia as gentilezas, porém, queria também sua parcela de poder. Passados quase 40 anos, a situação não mudou, pois ainda continuamos recebendo elogios e flores, mas, no momento que são realizadas as reuniões que conferem poder dentro do Senado, nós somos excluídas”, ressaltou a senadora.

A parlamentar afirmou que sempre cobra o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para que as mulheres possam também relatar projetos importantes para áreas como economia e infraestrutura. “Sou favorável à paridade no Congresso Nacional, mas também no Poder Judiciário e, nesse sentido, apresentei a PEC 06/2022, que obriga o Judiciário colocar a paridade para mulheres, mudando o artigo 44 da Constituição Federal para alterar os critérios do 5º constitucional. Já consegui as assinaturas para fazer essa PEC andar, determinando que uma em cada duas das listas sêxtuplas de indicações para os tribunais sejam constituídas exclusivamente por indicações de mulheres”, pontuou.

No caso da política, Soraya Thronicke recorda que, no ano passado, foi aprovado no Senado um projeto de lei que destina 30% das cadeiras na Câmara dos Deputados, nas Assembleias Legislativas, na Câmara Legislativa do Distrito Federal e nas Câmaras Municipais para as mulheres. “A proposta foi aprovada com facilidade no Senado, estabelecendo que neste ano de 2022 pelo menos 18% das cadeiras seriam para as mulheres, aumentando gradativamente até chegar em 2038 e 2040 com 30% das cadeiras para a ala feminina. Porém, na Câmara dos Deputados, parte das integrantes da própria bancada feminina foram contra a cota, então o projeto parou e não sei se vai andar lá dentro”, lamentou.

Para a coordenadora-executiva do Fórum Permanente Pela Paridade Institucional e Política das Mulheres em Mato Grosso do Sul, Carla Charbel Stephanini, o evento foi um sucesso. “Fiquei muito satisfeita como coordenadora do Fórum por termos colaborado, por meio desse seminário, com as nossas palestrantes nos dois painéis para que efetivamente nós possamos refletir e agir para que as mulheres ocupem os espaços de liderança, poder e decisão. Também quero destacar a importância da parceria do TRE-MS, que tem procurado caminhar conosco nessas discussões, e ainda a presença da senadora Soraya Thronicke como palestrante no seminário”, declarou.

Já o diretor-geral do TRE-MS, Hardy Waldschmidt, classificou o seminário como muito importante, pois serviu para debater o aumento do espaço das mulheres na política. “As mulheres precisam ser mais prestigiadas e, felizmente, a cada dia que passa elas estão promovendo eventos dessa natureza, demonstrando a força na busca por ocuparem os espaços de poder. Aqui, na nossa seara, que é o espaço eleitoral, acredito que é chegado o momento de o Congresso Nacional se preocupar em assegurar vagas para as mulheres. Elas representam 53% do eleitorado brasileiro e nada mais justo do que assegurar, então, um número de pelo menos 50% das vagas garantido para as mulheres, possibilitando a paridade de forma concreta”, defendeu.

Assessoria de Imprensa Senadora Soraya Thronicke

Lucka Pimenta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *