Barroso prorroga por 60 dias investigação sobre conduta de Bolsonaro na pandemia

Pedido partiu da Polícia Federal e teve aval da PGR (Procuradoria-Geral da República); filhos e deputados aliados também são alvo

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso determinou, na quarta-feira (3), a prorrogação por 60 dias da apuração sobre a conduta do presidente Jair Bolsonaro (PL) e de aliados do governo por possível incitação ao crime. As investigações foram abertas após o relatório final da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado Federal.

A decisão atende a um pedido da Polícia Federal e teve aval da PGR (Procuradoria-Geral da República).

Além de Bolsonaro, estão entre os alvos da investigação o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), os deputados Eduardo Bolsonaro (PL-SP), Osmar Terra (MDB-RS), Carlos Jordy (PL-RJ), Onyx Lorenzoni (PL-RS), o líder do governo, Ricardo Barros (PP-PR), e as deputadas Carla Zambelli (PL-SP) e Bia Kicis (PL-DF).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *